(64) 9 9989 9911

NO AR

Sertanejo 93

Com Marcos Ueder

Mundo

Flamingos que vivem em resorts do Caribe estão sendo devolvidos à natureza

Até cem flamingos do Caribe vivem em resorts na República Dominicana. Agora, os amantes de pássaros estão se mobilizando para devolvê-los ao seu habitat natural.

Publicada em 02/04/24 às 09:59h - 15 visualizações

por Kativa FM \\ National Geographic


Compartilhe
 

Link da Notícia:

Uma população de flamingos selvagens se reúne na praia de Los Corbanitos em Sabana Buey, uma cidade da República Dominicana. As aves não estão ameaçadas, embora evidências sugiram que seu número está diminuindo no país. FOTO DE FERNANDO FACIOLE  (Foto: Kativa FM \\ National Geographic)

Em vários resorts de Punta Cana, na República Dominicana, país do Caribeos flamingos passeiam pelo local, entrando em lagos artificiais e se alimentando de qualquer pedaço de comida deixado pelos turistas. 

É comum os visitantes postarem fotos e vídeos de si mesmos se aproximando dos pássaros nas redes sociais, atraídos pelo exotismo dos animais rosados e de pernas com o pano de fundo de férias em uma praia tropical de mar azul.

Mas por trás das encantadoras postagens nas mídias sociais, as coisas não são tão boas para os flamingos.

Na cidade de Monte Cristi, na República Dominicana, um mural da artista Kilia Llano destaca a ...Na cidade de Monte Cristi, na República Dominicana, um mural da artista Kilia Llano destaca a questão dos flamingos capturados na natureza.

FOTO DE FERNANDO FACIOLE
Três flamingos caminham em um resort na região de Bávaro, na ilha dominicana de Punta Cana. ...Três flamingos caminham em um resort na região de Bávaro, na ilha dominicana de Punta Cana. Os turistas costumam alimentar as aves e tirar fotos com elas, especialmente ao redor da piscina. 

Embora a União Internacional para a Conservação da Natureza liste o flamingo caribenho – também conhecido como flamingo americano – como "de menor preocupação", evidências anedóticas sugerem que a população está diminuindo na ilha caribenha da República Dominicana, diz Maria Milagros Paulino, diretora do Grupo Accion Ecologica, organização dominicana sem fins lucrativos.

"Quando você vê flamingos, você os vê em grupos, o que dá a impressão de que eles são numerosos", explica Paulino por meio de um tradutor.

fenômeno dos flamingos que vivem em resorts vinha aumentando há anos, especialmente na região de Bávaro, em Punta Cana, diz Eladio Fernandez, conservacionista e fotógrafo dominicano. Em 2020, ele realizou um censo informal de quantas aves viviam nos resorts de Bávaro, percorrendo as fotos do site de viagens TripAdvisor. Não se sabe exatamente como os flamingos chegaram aos vários resorts e quem está envolvido em trazer as aves para lá.

De acordo com Fernandez, os funcionários dos próprios hotéis não sabem de onde vieram os flamingos; em alguns casos, eles estão lá há muito tempo e os funcionários entram e saem rotativamente.

Em 2020ele contou 163 flamingos em 41 hotéis. Entre mil e 3 mil flamingos do Caribe vivem na República Dominicana. Como essas aves não se reproduzem, elas não estão repondo a população, diz Fernandez.

Assim, em colaboração com o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais, o Zoológico Nacional de Santo Domingo (na capital do país) e o Grupo Accion Ecologica, ele passou três anos coordenando e arrecadando fundos para lançar uma organização sem fins lucrativos chamada Rescate Rosado, que significa "resgate rosa" em espanhol – para resgatar os flamigos.

“Os funcionários do ministério recolhem os flamingos e os transferem para o Rescate Rosado e para os funcionários do zoológico, que os liberam de volta à natureza”, conta Fernandez. Até o momento, a organização sem fins lucrativos removeu 66 aves de resorts na República Dominicana – e eles dizem que estão apenas começando.

Nelson García Marcano, diretor do Departamento de Biodiversidade e Vida Selvagem do Ministério do Meio Ambiente ...Nelson García Marcano, diretor do Departamento de Biodiversidade e Vida Selvagem do Ministério do Meio Ambiente da República Dominicana, retira um flamingo de um resort em Bávaro. Esse animal faz parte do primeiro resgate do Rescate Rosado.

Devido aos esforços para remover os flamingos, deve haver menos de cem vivendo nos resorts de Bávaro, mas é difícil ter certeza, diz Fernandez.

Armadilhas mortais

Do outro lado do país, no Parque Nacional Monte Cristi, não se encontra o ambiente imaculado de um resort. Em vez disso, há lagoas salgadas e manguezais lamacentos acessíveis apenas por motocicleta.

Esse é o habitat natural dos flamingos caribenhos – é também um local popular para armadilhas. E é aqui que Paulino, um colaborador do Rescate Rosado, trabalha para remover as armadilhas, que são feitas de estacas de madeira presas a dois laços de arame de pesca.

O grupo de Paulino notou as armadilhas pela primeira vez em 2009 e as tem denunciado às autoridades desde então, mas a prática não parou e espera-se que seja retomada neste inverno e primavera, afirma Fernandez. Uma vez, diz Paulino, ela viu um caçador carregando nove flamingos em uma sacola. Em uma viagem no início de 2023, o Grupo Ecológico pegou 706 armadilhas em três locais.

O método rudimentar de armadilha também pode prejudicar ou até mesmo matar as aves, o que Fernandez viu em primeira mão no campo. Um flamingo pode estar andando e "de repente sua perna cai no laço e, quando ele puxa, fica preso", conta Fernandez. Eles podem ficar presos por um joelho ou tornozelo e lutar para se soltar, o que os deixa exaustos, especialmente porque a água atrapalha suas asas.

Flamingo resgatado, um dos muitos cujas penas foram cortadas para evitar a fuga de hotéis e ...Flamingo resgatado, um dos muitos cujas penas foram cortadas para evitar a fuga de hotéis e resorts, entra em reabilitação no Parque Zoológico Nacional da República Dominicana.

Os caçadores usam um sistema rudimentar de estacas de madeira presas a fios de pesca para ...Os caçadores usam um sistema rudimentar de estacas de madeira presas a fios de pesca para prender as aves.

Os caçadores, por sua vez, podem não voltar por dias, deixando as aves – ou qualquer outro animal preso no dispositivo – em uma situação precária. "É uma armadilha mortal para o flamingo se ele não for retirado logo", diz Fernandez.

A primeira vez que Fernandez foi ao Parque Nacional Monte Cristi para procurar armadilhas com Paulino, eles encontraram um flamingo morto ainda em uma armadilha. Ele provavelmente estava lá há meses.

Aves em apuros

"Alguns [flamingos de resortsão bem cuidados e outros não", explica Fernandez. Alguns desses flamingos têm suas penas secundárias cortadas, o que dificulta o voo, como Fernandez observou. Outros têm um osso removido cirurgicamente de suas asas, diz ele. Isso faz com que a ave fique presa por toda a vida, o que pode levar até 60 anos, diz Fernandez. Não se sabe quem corta as penas ou remove os ossos.

Flamingos aguardam a liberação no Parque Nacional Monte Cristi, na República Dominicana.Flamingos aguardam a liberação no Parque Nacional Monte Cristi, na República Dominicana.

Vários resorts que abrigam flamingos se recusaram a ser entrevistados para este artigo. Fernandez também presenciou flamingos recebendo ração para animais de estimação, o que acaba por desbotar a cor rosa vibrante que vem de sua dieta nativa de camarões e outros pequenos crustáceos. As aves também mudam de comportamento, acostumando-se com as pessoas e pedindo comida a elas, como Fernandez já viu.

Mas há pelo menos uma característica que os flamingos talvez não tenham perdido. Fernandez viu um caso em que os flamingos, que formam laços sociais estreitos, ficaram ao lado de um companheiro cativo com as asas cortadas.

Dois ex-caçadores de flamingos estão trabalhando com o projeto, compartilhando seus conhecimentos sobre armadilhas. E as pessoas estão chamando os influenciadores nas redes sociais que publicam fotos dos flamingos do resort.

Em uma escala maior, Fernandez participará de um censo formal de flamingos em 2024, que ele espera que possa levar a espécie a ser listada como ameaçada de extinção na República Dominicana.

"Isso é algo que podemos consertar. Podemos corrigir um erro", afirma Fernandez.

Uma vista aérea mostra a lagoa onde os flamingos serão soltos no Parque Nacional Monte Cristi.Uma vista aérea mostra a lagoa onde os flamingos serão soltos no Parque Nacional Monte Cristi.

FOTO DE FERNANDO FACIOLE
Um membro do  Zoológico Nacional da República Dominicana segura cuidadosamente um flamingo. Todos os animais precisam ...Um membro do  Zoológico Nacional da República Dominicana segura cuidadosamente um flamingo. Todos os animais precisam ser massageados para que o sangue circule adequadamente em suas patas.

Um alívio emocional

Em fevereiro de 2023, os hóspedes assistiram à remoção de oito flamingos de um resort em Bávaro, em Punta Cana, que cooperou com o resgate. As aves, enroladas em meias-calças para mantê-las imobilizadas, foram transportadas em uma caminhonete para o zoológico nacional, onde foram examinadas.

As condições das aves variavam, diz Tatiana Carreño Pinto, veterinária do zoológico. Algumas estavam abaixo do peso, enquanto outras eram pesadas demais para voar, mas todas estavam saudáveis de modo geral.

Tatiana Carreño, veterinária do Zoológico Nacional da República Dominicana, se emociona e chora ao ver os ...Tatiana Carreño, veterinária do Zoológico Nacional da República Dominicana, se emociona e chora ao ver os flamingos recém-libertados voando. 

Depois que os veterinários examinam as aves, elas são colocadas em um curral isolado por dois a três meses e, nesse ambiente controlado, são deliberadamente assustadas para recuperar seu medo natural de pessoas. 

Em uma manhã do final daquele mês, os cientistas colocaram 12 flamingos em um caminhão e os levaram para o Parque Nacional Monte Cristi. Uma vez lá, os veterinários massageavam suas pernas para promover a circulação.

Em seguida, um barco transportou as aves até a lagoa, onde outro curral as aguardava sob árvores de mangue preto. Eles abriram suas asas e caminharam no espaço confinado, onde os flamingos se ajustariam ao novo ambiente.

Alguns flamingos recém-libertados exploram seu novo lar.Alguns flamingos recém-libertados exploram seu novo lar.

Na manhã seguinte, era hora de partir. Os 12 flamingos, sete dos quais eram de resorts, voaram ou foram embora para a lagoa enquanto a equipe de resgate observava, conta Fernandez.

"Foi muito emocionante", revela Pinto em espanhol. "Era inevitável chorar."




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

ESTA RÁDIO É SUA

(64) 3631- 1392

Copyright (c) 2024 - Kativa FM \"Essa Rádio é Sua\" - Jataí - GO